quinta-feira, 19 de maio de 2011

Lykke Li e Poesia

Já ouviram falar de Lykke Li? É uma cantora sueca, dona de uma voz fofa e forte ao mesmo tempo. Suas letras são de uma sensibilidade enorme e as melodias das músicas são cativantes demais também.

Lykke Li lançou o segundo álbum agora em 2011, o Wounded Rhymes. E já conhecia suas músicas ótimas e tocantes – Little Bit, Tonight, Let it fall... – mas quando vi o clipe que ela lançou há pouco de “I Follow Rivers”, foi... Inexplicável. Esse clipe exerce um poder sobre mim que me hipnotiza; perdi a conta das vezes que assisti. HAHAH
Bom, mesmo que seja parado e monótono, assistam o clipe. Tentem interpretá-lo, ainda que não tenham certeza vejam até o final antes de ler as interpretações que estão abaixo do video.





Viram? VIRAM? Estou encantada por esse clipe. É poético em demasiado; é tocante, profundo, emocionante... O clipe é tão poético que abre brechas para diferentes interpretações – o que é o maravilhoso da arte.

Então, por exemplo, no youtube está correndo diversas opiniões a respeito do clipe. Uns acham que ela está correndo na neve e o seguindo porque está batalhando pelo seu amor, e ele de inicio foge, mas depois se rende. Outros acham que por estar de preto ela é a figura da morte, e que segue alguém comum – o rio “river” nesse caso, que representa a vida, sem destino especial –, este alguém comum por sua vez tenta fugir da morte, mas a morte, como já o sabemos, é inevitável e o seduz no final. Li também que, como o ator tem traços de aparência do oriente médio, representaria, já que Lykke Li está vestida numa roupa que lembra a burca muçulmana, o atraso masculino por estes repreenderem as mulheres.

Qual interpretação está certa? Não sei, mas isso é que é fantástico, a meu ver.
Beijos, bom final de semana. :D

5 comentários:

tiago_cauassa disse...

caara, tbm já assisti umas 300 vezes, sério. A combinação de instrumentos é perfeita. Tbm pensei na morte, tbm achei q ela segue o rio que está a frente dele, e não ele, pq ela beija o cara olhando para o rio que corre por trás..

tiago_cauassa disse...

simplesmente por seguir,

Anônimo disse...

Olá! Assisti esse clip umas quatro vezes, e analisei a letra no contexto das imagens. Ela parece encarnar a Morte, seguindo o homem rebelde, numa paisagem inóspita e desolada. Ele chora e ela continua seguindo-o até o desfecho, onde ele se rende e recebe o "beijo", uma representação da aceitação de seu destino e sua entrega à figura que o perseguia.
Muito interessante.
Daniela Lopes

Anônimo disse...

Eu descobri esta música no filme "Azul é a cor mais quente", onde a protagonista Adèle dança essa música. Independentemente do significado do clip, a música, para mim, fala de confiança em alguém, mas uma confiança irracional e forte, esta, por sua vez, pode ser por amor ou obsessão. Ironicamente estou passando por uma fase assim em minha vida. Todos nós confiamos em alguém, alguém que por vezes é o nosso porto seguro, nosso ponto de paz... Ufa! Me emocionei e me exaltei! kkk O significado é bem óbvio, porém, nem por isso deixa de ter sua profundidade. Com relação a repetição do refrão (detalhe q algumas pessoas falam), eu particularmente gostei, pois para mim ele funciona como uma declaração dessa confiança, dessa obsessão, logo, a repetição soa de certa forma um suplício, mas tudo bem, gosto é gosto, a música independentemente desses detalhes tirou (e sempre tira) uma nota altíssima. Curti a premissa da crítica (a dúvida e tals), enfim, boa noite!

P.S: Assistam o filme, é lindo!!! <3

Guerreiro Kabuki disse...

Eu descobri esta música no filme "Azul é a cor mais quente", onde a protagonista Adèle dança essa música. Independentemente do significado do clip, a música, para mim, fala de confiança em alguém, mas uma confiança irracional e forte, esta, por sua vez, pode ser por amor ou obsessão. Ironicamente estou passando por uma fase assim em minha vida. Todos nós confiamos em alguém, alguém que por vezes é o nosso porto seguro, nosso ponto de paz... Ufa! Me emocionei e me exaltei! kkk O significado é bem óbvio, porém, nem por isso deixa de ter sua profundidade. Com relação a repetição do refrão (detalhe q algumas pessoas falam), eu particularmente gostei, pois para mim ele funciona como uma declaração dessa confiança, dessa obsessão, logo, a repetição soa de certa forma um suplício, mas tudo bem, gosto é gosto, a música independentemente desses detalhes tirou (e sempre tira) uma nota altíssima. Curti a premissa da crítica (a dúvida e tals), enfim, boa noite!

P.S: Assistam o filme, é lindo!!! <3